Blog do Fabio Jr

O blog que fala o que quer, porque nunca tem culpa de nada.

Pesquisar este blog

sábado, 16 de abril de 2011

Luiz Inácio Lula da Silva - Homenagem do The New York Times

Jornal americano homenageia o ex-presidente Brasileiro

As the popular two-term president of Brazil, Luiz Inácio Lula da Silva presided over a period of significant growth in the economy that solidified the country as the center of gravity in Latin America and an increasingly important player in the world. Mr. da Silva had a long political career as a leftist leader before his landslide election in 2002. He was re-elected in 2005 and left office in 2011 with approval ratings that hovered near 80 percent.
After two four-year terms, Mr. da Silva was barred by Brazil’s Constitution from running for a third consecutive term — although he could run again in four years.
In 2010 Mr. da Silva’s hand-picked candidate and former chief of staff, Dilma Rousseff, was elected president. Ms. Rousseff became Brazil's first female president on Jan. 1, 2011, after winning a vote that was seen as a call to continue the economic and social policies of Mr. da Silva.
In choosing Ms. Rousseff, who has no elected political experience, voters sent a message that they preferred to give the governing Workers Party more time to broaden the successful economic policies of Mr. da Silva, whose government deepened economic stability and lifted millions of Brazilians out of poverty and into the lower middle classes.
Despite some concerns about how he and his Workers' Party would govern, and despite a series of political scandals that threatened to derail his career, Mr. da Silva demonstrated a light touch when it came to economic stewardship and political diplomacy, avoiding the populist impulses of other leftist leader’s ascendant through much of the region, including Venezuela and Bolivia.
He fostered Brazil's growth through a centrist combination of respect for financial markets and targeted social programs. By expanding cash-transfer programs for the poor, subsidizing housing loans and raising the minimum wage, his government pulled more than 20 million people out of poverty. The middle class grew by 29 million people in the years Mr. da Silva was president.


Tradução

Como o popular presidente de dois mandatos do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva presidiu a um período de crescimento significativo na economia que o país consolidou como o centro de gravidade da América Latina e um jogador cada vez mais importante no mundo. Lula teve uma longa carreira política como líder de esquerda antes de sua eleição esmagadora em 2002. Ele foi reeleito em 2005 e deixou o cargo em 2011, com índices de aprovação que pairava perto de 80 por cento.
Depois de dois mandatos de quatro anos, Lula foi impedido pela Constituição do Brasil de se candidatarem a um terceiro mandato consecutivo - embora ele pudesse correr em quatro anos.
Em 2010, Lula candidato escolhido a dedo e ex-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, foi eleito presidente. Rousseff se tornou o primeiro presidente do Brasil feminina em 01 de janeiro de 2011, depois de ganhar uma votação que foi visto como um convite para continuar as políticas económicas e sociais de Lula.
Na escolha de Dilma, que não tem experiência política, eleitos, os eleitores enviou uma mensagem que eles preferiram dar o governante Partido dos Trabalhadores de mais tempo para ampliar o sucesso das políticas econômicas de Lula, cujo governo aprofundou a estabilidade econômica e levantou milhões de brasileiros sair da pobreza e nas classes média baixa.
Apesar de algumas preocupações sobre como ele e seu Partido dos Trabalhadores se governar, e apesar de uma série de escândalos políticos que ameaçavam arruinar sua carreira, Lula demonstrou um leve toque, quando ele veio para manejo econômico e diplomacia política, evitando impulsos populistas de ascendente líder esquerdista do outro através de grande parte da região, incluindo Venezuela e Bolívia.
Ele promoveu o crescimento do Brasil através de uma combinação de centro de respeito pelos mercados financeiros e programas sociais direcionados. Pela expansão dos programas de transferência de renda para os pobres, os empréstimos à habitação e subsidiar o aumento do salário mínimo, seu governo retirou mais de 20 milhões de pessoas da pobreza. A classe média cresceu 29 milhões de pessoas nos anos que Lula era presidente.

2 comentários:

  1. legal...to seguindo o blog. blza
    o meu
    http://armazemdodvd.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Olá! No momento estou apenas te seguindo, mas prometo voltar e comentar em breve suas postagens!Agradeceria se seguisse o meu blog, assim criamos um vínculo que facilite a divulgação de ambos os blogs! passa lá?
    http://medicinepractises.blogspot.com/

    ResponderExcluir